XII Desfile da Máscara Ibérica | XII FIMI
17.05.2017

A cultura ibérica desfilou junto ao Tejo!

O XII Desfile da Máscara Ibérica foi sem dúvida um dos momentos mais aguardados do festival. Os 37 grupos, vindos de vários pontos de Portugal e Espanha e ainda dos países convidados, Colômbia e Perú, reuniram-se na Praça do Museu da Marinha e desfilaram ao longo da Praça do Império em direção ao jardim central.

As imponentes máscaras e o barulho ensurdecedor dos bombos e das afinadas gaitas chamaram a atenção de quem passou por Belém. Muitos foram os turistas que se aglomeraram, desenhando um percurso pelo qual os distintos grupos de máscaras desfilaram.

Pelo caminho, como habitualmente foram comunicando e brincando com o público, brindando-o com uma peculiar energia e constante boa disposição e animação.

Foram várias as pessoas que aguardaram o cortejo. Algumas esperaram junto aos Jerónimos, outras “invadiram” a rampa de acesso ao CCB e os passeios. O espírito festivaleiro e o bom ambiente que se viveu, renderam muitas imagens, capturadas pelos vários fotógrafos presentes no local.

O desfile, propriamente dito, destaca-se pela enorme diversidade de máscaras que tornaram esta festa ibérica ainda mais impactante. A presença dos vários grupos de desfile, o empenho, esforço, partilha e incansável dedicação permitiu, mais uma vez, superar todas as expectativas.

A abrir o cortejo estiveram os alunos do Instituto Español de Lisboa, com imitações de máscaras e trajes feitos nas aulas. O Gigantes e Cabezudos de Aranda de Duero e da Catalunha, estreantes nestas andanças, impressionaram com os seus imponentes bonecos, seguindo-se dos vários grupos de máscaras que trouxeram um pouco da mística deste património cultural. Os convidados Carnaval de Barranquilla e a Diablada do Perú marcaram presença como as suas impressionantes máscaras e fizeram questão de pousar para todos os pedidos de fotografia.

De Portugal caretos e mascarados fizeram as delícias do público com as suas extravagantes fatiotas. De Espanha entre foliões e gigantes, foram muitas as novidades que encantaram miúdos e graúdos.
De destacar também a presença da Real Banda de Gaitas de Oviedo que levou até ao público a música tradicional das Astúrias, transmitindo o sentir das gentes do norte de Espanha.

É com muita alegria e satisfação que testemunhamos a importância do FIMI e o constante crescimento desta grande festa da cultura ibérica, apenas possível com o querer e fantástico trabalho de todos aqueles que nos acompanham.

Mais uma vez a TODOS um bem-haja e MUITO OBRIGADO!

Ultimas Noticas
Evento | Arcu Atlantico 2015
Exposição | Exposição Lamego
Exposição | Exposição Miranda do Douro
Edições | Coleção "Rituais com Máscara"