Conferência Internacional de Património Cultural e Turismo
Conceitos, Realidades, Perspectivas


A referida Conferência Internacional contou com mais de uma centena de participantes. A greve da TAP impediu, no derradeiro momento, a vinda de alguns dos conferencistas estrangeiros, de forma que o programa incluiu 20 comunicantes dos 28 previstos.

Entre os temas abordados, citem-se:
- a mudança operada no Museu Nacional de Arte Antiga (2010-2014);
- o enorme impacte (cultural e económico) que teve, em Bilbao, a criação do Museu Gugenheim;
- as festas de Lisboa;
- o festival internacional da máscara ibérica;
- o papel das Pousadas de Portugal e o cativante exemplo da Casa da Calçada, em Amarante;
- o relevo que detém a Rota do Românico;
- a componente turística na actividade de Fundação INATEL.

Melanie Smith, da BKF University of Applied Sciences (Budapest), abordou a atitude que está a ser tomada em relação às minorias étnicas, dentro do prisma do turismo cultural (no caso, as minorias ciganas e suas tradições, em Budapeste) – aspectos positivos e aspectos negativos.

De resto, larga panorâmica geográfica foi abrangida, se pensarmos que se analisaram as enormes potencialidades turísticas de uma região como Himachal Pradesh, um centro religioso deveras significativo na Índia; que se encararam os indígenas da América Latina de um ponto de vista antropológico; que se viu como, na actual Alemanha unificada, novas perspectivas se abrem em relação às estruturas habitacionais («old city quarters») da antiga Alemanha Democrática; que também as cidades chinesas se voltam para o turismo cultural; que, na cidade romana de Pompeios, a avalanche de visitantes implica noções claras de reabilitação e conservação do seu invulgar património arqueológico edificado…

E se a cidade do Porto é ora susceptível de uma visita tendo como atractivo primordial a sua valiosa arte contemporânea, também se preconizou – e foi essa a acutilante intervenção do Prof. José Manuel Hernández Mogollón, da Universidade da Extremadura (Cáceres) – que há que introduzir, pouco a pouco, o conceito de saborear tudo devagar, não apenas a gastronomia (slowfood) mas também as cidades e as suas maravilhas (slowcities)..

José d'Encarnação, in notascomentarios.blogspot.pt



Conferência Internacional de Património Cultural e Turismo
Conceitos, Realidades, Perspectivas


Entre 30 de Outubro a 01 de Novembro de 2014, na Universidade Lusófona, em Lisboa

Esta conferência, organizada pelo Departamento de Turismo da Universidade Lusófona e pela PROGESTUR, visa proporcionar um fórum único de partilha para os académicos, a indústria do turismo, entidades governamentais e outras organizações.

Mais Informações em: cuthegeturism.ulusofona.pt

Ultimas Noticas
Evento | Arcu Atlantico 2015
Exposição | Exposição Lamego
Exposição | Exposição Miranda do Douro
Edições | Coleção "Rituais com Máscara"