Classificação de Interesse Turístico das Festas e Romarias de Portugal
André Lopes, 25.09.2013

A Progestur reuniu com o Ministro da Economia para apresentar a proposta de classificação das Festas e Romarias de Portugal sob o critério de interesse turístico. A proposta obteve grande receptividade e a mesma será apresentada pela Progestur em futura reunião com o Secretário de Estado da Cultura pela indicação do Ministro da Economia.

A classificação das Festas e Romarias de Portugal sob o critério de interesse turístico, tal como acontece com vários eventos em países da Europa, é uma pretensão antiga da Progestur que já tivemos oportunidade de manifestar a vários Secretários de Estado do Turismo, e mesmo a anteriores ministros da Cultura, dos quais obtivemos sempre grande receptividade, no entanto nunca se chegou a um compromisso de acção que permitisse avançar com a sua concretização.

No período de grande dificuldade que o País atravessa, onde o Turismo e a Cultura são apontados como alavancas de recuperação económica, é chegado o momento de olhar para os nossos recursos turístico-culturais com verdadeiro espírito empreendedor e actuante, transformando o seu potencial em fatores de desenvolvimento económico e de criação de emprego.

A cultura é certamente a nossa maior riqueza, veículo de afirmação da identidade e factor de diferenciação. É ainda uma poderosa potenciadora de internacionalização, pois não esqueçamos que alguns dos principais países emergentes (China, Índia, Brasil, Angola e outros), têm fortes relações histórico-culturais com Portugal o que, por si só, é razão suficiente para pensarmos de forma mais empreendedora na promoção da nossa cultura enquanto fator de desenvolvimento económico.

Hoje em dia, mais de 64% do turismo mundial envolve motivações culturais. É um elemento presente em todas as experiências turísticas e aquele que torna os produtos e os destinos mais competitivos, valorizados e inovadores, vendendo-se mais e por melhores preços. A cultura, na sua aplicação à actividade turística, é um mundo de oportunidades, tanto no desenvolvimento de eventos, de actividades de animação, de caraterização dos hotéis, de parques temáticos como de valores e conteúdos para a comunicação.

É por isso que retomamos esta ideia da "Classificação de Interesse Turístico das Festas e Romarias de Portugal", considerando estar perante uma verdadeira oportunidade de aproveitamento sustentável do potencial turístico e económico destas festas e romarias e cuja riqueza é inquestionável.

Uma classificação que permitiria estimular os agentes económicos à sua qualificação e permitiria estruturar estas festas e romarias como verdadeiros produtos turísticos, permitindo a sua comercialização efectiva nos canais de distribuição normais. À semelhança do que já acontece em muitos países da Europa com indubitável êxito, como em Espanha, onde festas como as de San Fermín, a Tomatada, a Feira de Málaga ou a Semana Santa de Sevilha, Valladolid e Zamora, são hoje polos de promoção turística de grande importância e demonstram o potencial económico destas manifestações culturais.

Acreditamos que este é um projecto que muito pode ajudar a valorizar a nossa cultura, em prol do desenvolvimento económico de Portugal.

Ultimas Noticas
Evento | Arcu Atlantico 2015
Exposição | Exposição Lamego
Exposição | Exposição Miranda do Douro
Edições | Coleção "Rituais com Máscara"